Trem Republicano entra oficialmente em operação em SP; veja imagens da estreia

Com homenagens ao ex-presidente Prudente de Morais, ao ator Anselmo Duarte e a Dona Olímpia, proprietária do sobrado onde houve a Convenção de Itu, no século 19, o Trem Republicano fez neste sábado (19) sua estreia na rota entre as cidades turísticas de Itu e Salto, no interior de São Paulo.

A operação regular do roteiro turístico, o terceiro a funcionar no interior, começará neste domingo (20). A inauguração completa uma história iniciada há 15 anos e marcada por obstáculos.

O embarque neste sábado ocorreu na estação ferroviária de Itu, restaurada para operar o serviço, assim como a estação de Salto, e contou com homenagens a três personalidades que dão nome aos vagões utilizados na composição.

O vagão boutique leva o nome do ator Anselmo Duarte, natural de Salto e que morreu em 2009 aos 89 anos. É o mais sofisticado dos carros de passageiros e tem adaptações que permitem que o turista leve seus animais de estimação no passeio.

Já o vagão econômico leva o nome do ex-presidente Prudente de Morais, que governou o país entre 1894 e 1898 e foi o primeiro civil a ser presidente do país e também o primeiro eleito por voto direto.

O terceiro carro de passageiros tem como nome Olímpia Fonseca de Almeida Prado, dona com o marido, Carlos Vasconcelos de Almeida Prado, do sobrado houve a Convenção de Itu, no século 19.

O trem percorre um trajeto de 7,6 quilômetros entre os dois municípios, passando por trechos com muitas áreas verdes. A operação está a cargo da Serra Verde Express, que já mantém o trem entre Curitiba e Morretes, na Serra do Mar paranaense, que firmou parceria com a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária), responsável pela locomotiva a diesel usada na rota.

Para o presidente da Serra Verde, Adonai Aires de Arruda, o objetivo é desenvolver ainda mais o turismo na região, que tem população de cerca de 6 milhões de habitantes.

Em 2007, dois anos após o surgimento da ideia do trem ligando as duas cidades, foi conquistada a primeira vitória rumo à realização do projeto, quando a rodovia Engenheiro Herculano Godoy Passos foi construída deixando uma passagem sob ela para o trem.

Um consórcio entre as duas prefeituras foi criado em 2008, quando conseguiram verba de R$ 4 milhões do Ministério do Turismo para a execução. Em 2010, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) concedeu os trilhos para a execução da ferrovia, ligando as estações ferroviárias das duas cidades.

Uma empresa chegou a construir dois quilômetros de trilhos, mas as obras pararam em 2012 devido ao atraso no repasse da verba federal. A contratada desistiu do projeto.

Em 2014, uma nova licitação foi feita para contratar outra empresa e, no mesmo ano, começaram as reformas das estações. Uma nova paralisação ocorreu em 2016, com a falta de novos repasses, e a construção foi retomada em 2018.

Mas faltava uma “peça” importante: uma locomotiva. O consórcio conseguiu, em 2017, liberação do Dnit de uma que estava abandonada ao lado da estação ferroviária de Ribeirão Preto e foi buscá-la.

A maria-fumaça, que já tinha sido colocada numa carreta para deixar a cidade, porém, permaneceu em Ribeirão após uma decisão da Justiça.

Por fim, o consórcio decidiu publicar uma concorrência para a concessão da ferrovia, que foi vencida pela Serra Verde. Ela, por sua vez, fez uma parceria com a ABPF, que levou para o Trem Republicano uma de suas locomotivas a diesel que fazem parte do acervo da associação em Campinas.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o trem vai operar com redução de 50% na capacidade. Ou seja, transportará até 70 passageiros, para uma capacidade total de 140. Entre este domingo (20) e terça-feira (22), os passeios de ida e volta custarão R$ 15 mais um quilo de alimento não perecível, numa ação filantrópica.

Nos demais dias, os preços serão de R$ 101 (vagão boutique), R$ 87 (turístico) e R$ 77 (convencional). Crianças e moradores de Salto e Itu pagam meia.

Segundo a Serra Verde, o trem vai circular diariamente, com duas idas e duas voltas de segunda a sexta. Às sextas-feiras e sábados, também haverá uma viagem noturna. Guias contarão a história e curiosidades envolvendo as cidades turísticas, o Trem Republicano e a Proclamação da República.

As outras duas rotas em funcionamento no interior paulista são a Maria-Fumaça Campinas-Jaguariúna e o Trem de Guararema.

O estado informou que investiu R$ 14 milhões no projeto, por meio do Dadetur (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos), da Secretaria de Estado do Turismo, incluindo pontes sobre o rio Tietê, o girador da locomotiva e a reforma das estações das duas cidades.